Projetos
21 Projetos de Pesquisa (LUME) Fonte: Avaliação Institucional 2009-2013
ANGOSTURA: MEMÓRIAS, ESQUECIMENTOS, PRESENÇAS, VIDA

Coordenador Principal: Renato Ferracini

Início: 11/2018

Término: 10/2020


Resumo:

A pesquisa é uma iniciativa integrada que, por meio da metodologia cartográfica e da tensão gerada entre a filosofia da diferença e a arte presencial visa a problematização, conceituação e produção sistematizada de um conjunto de práticas cujo foco é a construção de efeitos de presença. Para tanto o projeto divide-se em duas etapas complementares. 1) Uma pesquisa prático-artística que tem como objetivo a ampliação e redimensionamento tanto do conceito como dos procedimentos práticos da Mímesis Corpórea e do chamamos de Treinamento do Ator a partir de um acompanhamento do processo criativo chamado, inicialmente, de "Projeto Angostura" com a participação de 4 atores-pesquisadores do LUME,2)Uma pesquisa prático-teórica envolvendo pesquisadores de mestrado e doutorado cujo tema básico a ser investigado será o da "Construção de Efeitos de Presença" a partir de pontos de vista variados. (AU)

Ocultar
ANTROPOFAGIA PALIMPSESTO SELVAGEM

Coordenador Principal: Renato Ferracini

Início: 09/2015

Término: 08/2016


Resumo:

O livro Antropofagia - Palimpsesto Selvagem trata de tema central para a história cultural do Brasil. Beatriz Azevedo procura colocar em cena esta história mantida obs/cena, este tema tabu, e provocar reflexões contemporâneas a partir do tema da Antropofagia, em perspectiva plural, abarcando desde o ritual dos Tupinambá antes da chegada dos colonizadores europeus em 1500, passando pela eclosão do movimento antropofágico durante o Modernismo no século XX, o Tropicalismo na década de 60, o Mangue Beat na década de 90, até as primeiras décadas do século XXI.Em devir e transcriação permanente, a Antropofagia inspirou artistas e intelectuais como Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral, Flávio de Carvalho, Mário de Andrade, Raul Bopp, Patrícia Galvão, Augusto de Campos, Haroldo de Campos, Décio Pignatari, Zé Celso Martinez Correa, Lina Bo Bardi, Glauber Rocha, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé, Os Mutantes, Torquato Neto, Waly Salomão, Hélio Oiticica, Eduardo Viveiros de Castro, Chico Science, e muitos outros; toda a invenção cênica do Teatro Oficina da década de 60 até os dias de hoje, e ainda as novas transformações artísticas da era digital.Para Augusto de Campos, a antropofagia é a "única filosofia original brasileira". Para o antropólogo Eduardo Viveiros de Castro, "a Antropofagia Oswaldiana é a reflexão metacultural mais original produzida na América Latina até hoje. Era e é uma teoria realmente revolucionária".A Antropofagia em realidade nunca saiu da pauta dos grandes pensadores da cultura brasileira. Nesse sentido, o elenco de artistas, intelectuais e ativistas antropófagos é propositadamente multidisciplinar, indo da filosofia à crítica de arte, do jornalismo ao teatro, da poesia à antropologia, da música às artes visuais, da arquitetura às redes digitais, da performance ao ritual, dos quilombolas aos ameríndios, dos museus aos terreiros, das livrarias às aldeias, das universidades às tabas.Oswald de Andrade publicou em 1928, na Revista de Antropofagia, seu Manifesto Antropófago - híbrido de ensaio polêmico, paródia literária, manifesto filosófico, revisão histórica, panfleto de provocação, mito antropológico e roteiro fragmentado. Antropofagia - Palimpsesto Selvagem procura abordar o manifesto em sua complexidade conceitual, política, formal, artística e cultural. Percorrendo seus 51 aforismos, onde o autor articula história, filosofia, antropologia, psicologia, economia, política, múltiplos temas e personagens, pretendemos ainda descobrir diálogos de Oswald com autores e textos, investigando as fontes por ele explicitadas (bem como sondar aquelas não aparentes), ao longo da exposição de ideias e princípios no Manifesto Antropófago. Nessa visada crítica, destacamos especialmente três pensadores que marcaram profundamente as formulações de Oswald de Andrade, a saber: Montaigne, Freud e Nietzsche. Nesse sentido, tais pensadores também serão alvo de algumas reflexões neste mapeamento crítico do Manifesto Antropófago. Embora o tema da Antropofagia seja palmilhado em toda a obra do autor, este estudo centra-se primordialmente no texto de 1928. Assim, o propósito será explorar um a um o conteúdo de seus aforismos, buscando na medida do possível articular relações com outros textos do autor e com autores com os quais dialoga, acreditando que o Manifesto Antropófago representa a coluna vertebral do corpus antropofágico da obra de Oswald de Andrade.Palavras-chave: Oswald de Andrade, antropofagia, Manifesto Antropófago, cultura brasileira, literatura, teatro, antropologia, filosofia. (AU)

Ocultar
BOLSA DE PRODUTIVIDADE EM PESQUISA CNPQ

Coordenador Principal: RENATO FERRACINI

Início: 3/2010


Resumo:

Ao tomar os conceitos de "presença" e "vida" como temas atravessadores - mais especificamente como entendidos no LUME Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais UNICAMP, a saber: como aspectos relacionais e composicionais que rejeitam a questão de serem atributos específicos de corpos individuais - o projeto pretende problematizar e investigar, por meio de Laboratórios de Experiência de Presença, de uma Linha de Investigação Conceitual e de Espaços de Contaminação a dupla pergunta/meta/problema: a realização de experiências, ou efeitos de presença, pensados como tensão de encontro na busca de um aumento qualitativo de potência, pode ser produtor de vida enquanto geração e recomposição de graus ampliados de intensidade nos encontros? E podemos proporcionar, nesse ato, a produção de uma saúde que não passa pelo saudável do músculo, do orgânico e do bem vivido, mas pelo compartilhamento de experiências poéticas coletivas? Os recortes conceituais e de conjuntos de práticas que coadunam presença e vida no âmbito desse projeto nos permite desenhá-lo: 01 de forma interinstitucional e inter-trans-disciplinar. Será criada uma rede de pesquisadores de 3 universidades (USP, UNICAMP, UNIFESP) e 5 áreas distintas (Teatro, Terapia Ocupacional, Educação Física, Psicologia e Saúde Coletiva) que compartilham o entendimento conceitual e conjunto de práticas relacionadas à "efeitos de presença", vida, artes presenciais e saúde/clínica como inventividade, intensidade e aumento qualitativo de potência. 02 como experiência de conjunto de práticas intra-entre-corpos. O CORPO será o território privilegiado de ação e pesquisa nesse projeto. Conceito "corpo" delineado como o território de conjunto de práticas instigador de um aumento qualitativo de intensidade e como agente de biopotência enquanto micropolítica de resistência à captura da rede de afetos, tanto no campo da arte presencial como no plano de produção de saúde. Para destrinçar essa hipótese/problema teremos como foco dois grandes terrenos de ação e um setor de apoio: Ação 1 - Produção de LEPs: um território que pesquisará conjuntos de práticas produzidas em planos específicos que estamos denominando, nesse contexto, de Laboratórios de Experiência de Presença. Ação 2 - LIC: um segundo platô de investigação - que, em realidade, se coaduna diretamente e é co-criado com o primeiro - denominamos Linha de Investigação Conceitual. A LIC atravessará todo o projeto na busca de uma cartografia, hermenêutica e genealogia dos conceitos que dão corpo teórico a essa investigação, no caso, aqui, "presença" e "vida". Deve-se, ainda, expandir esse platô para a paisagem conceitual que ronda esse duplo tema-nuvem. Setor de Apoio: O projeto pretende ao final dos trabalhos apresentar um livro composto com o resultado de todo o processo da pesquisa. Além disso, ambiciona apresentar publicações teóricas sobre os conceitos e hipótese levantada, além de gerar e publicar documentos audiovisuais críticos das LEPs. Pretende-se, ainda, vincular o Simpósio Reflexões da Cena Contemporânea a esse projeto temático para que, anualmente, esse encontro possa debater a paisagem conceitual e o conjunto de práticas produzidos no LEPs junto a pesquisadores convidados.

Ocultar
CORPO CÊNICO E CORPO COTIDIANO: FRONTEIRAS, DOBRAS E INTERSECÇÕES

Coordenador Principal: Renato Ferracini

Início: 08/2014

Término: 11/2017


Resumo:

Este projeto se propõe a refletir sobre o território de fronteira entre corpo cênico e corpo cotidiano, em busca de identificar campos de aproximação e diferença que possam tensionar e provocar reflexões potentes para pensar o trabalho do ator sobre si e processos de criação na cena contemporânea. Para isso, teremos como estudo de caso os trabalhos da atriz e performer carioca Eleonora Fabião, e do grupo paulistano OPovoemPé. O projeto também prevê a criação e apresentação de um exercício cênico que será desenvolvido pela pesquisadora junto ao Grupo Matula Teatro, do qual é integrante. Para refletir sobre esse território híbrido, teremos como referencial conceitual pensadores do campo da performance, do teatro e da filosofia, dentre os quais destaco Richard Schechner, Josette Féral, Jerzy Grotowski, Antonin Artaud e Espinoza. A pesquisa de campo, a experiência prática da pesquisadora e o levantamento conceitual serão colocados em diálogo tendo como referência as diretrizes apontadas pelo método cartográfico. (AU)

Ocultar
EDITAL UNIVERSAL 2013 - CNPQ

Coordenador Principal: RENATO FERRACINI

Início: 3/2013

Término: 2/2016


Resumo:

Esse projeto propõe refletir e analisar, em um plano prático-conceitual, alguns aspectos orgânicos desse processo criativo nomeado "dramaturgia de ator" ou ainda, ?Dramaturgia do Performador? inserida em uma liminaridade teatro-dança. Para tanto, será analisado o processo de montagem de um espetáculo solo que tem como base de construção as ações físicas e vocais codificadas de um ator-dançarino (Renato Ferracini) assessorado por uma equipe de pesquisadores com formações diferenciadas em teatro e dança, mas que navegam, em suas pesquisas e trabalhos, por essa fronteira, hoje, bastante movediça. O mote inicial para essa investigação é a coleta de ações físicas e vocais, via metodologia de mímesis corpórea, de pessoas com transtornos mentais em tratamento psiquiátrico, ou seja, pessoas que carregam o estigma social da loucura. A escolha desse terreno de observação deve-se a duas questões: 01) em primeiro lugar pela diluição das fronteiras do normal e do patológico que se estende desde Canguilhem e Foucault. A discussão social e política do termo normalidade e patologia fica mais contundente quando se trata de transtornos psiquiátricos. Afinal, Estamira é negativamente louca ou de forma positiva vê o mundo criativa e criticamente por um perspectivismo diferenciado? A diluição da fronteira do que é patológico amplia o próprio conceito de vida ou de criação. Esse é o terreno básico que queremos explorar e pensar artisticamente com esse tema; 02) em segundo lugar porque o universo corpóreo e vocal de pessoas com transtornos mentais é muito abastado o pode proporcionar um território infinitamente rico de pesquisa corpóreo, vocal e humano para o ator. Esse processo de construção espetacular será realizado contando com uma equipe de três atores-pesquisadores vinculados ao LUME - Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais e um diretor/coreógrafo, Luis Ferron, artista dançarino e coreógrafo residente em São Paulo, mestrando do programa de pós-graduação em artes da cena e ganhador da 6a. Edição do Prêmio Bravo na categoria espetáculo de dança. Ferron conta com larga experiência na construção de espetáculos baseados na dramaturgia do dançarino-performador, inclusive com uma vertical experiência de pesquisa recente na construção dramatúrgica presente em seu último espetáculo de dança-performance chamado BADERNA - ganhador do prêmio fomento em dança da cidade de São Paulo no ano de 2011. Os atores-dançarinos-performes do LUME participantes desse projeto são: 01) Renato Ferracini, que participara como coordenador e ator. 02) Ana Cristina Colla e Raquel Scotti Hirson que serão as responsáveis pela coleta de material inicial de na metodologia de mímesis corpórea e dança pessoal. Ambas possuem uma larga experiência na montagem de espetáculos baseados no trabalho de dramaturgia de ator.

Ocultar
ESTRUTURA E ESPONTANEIDADE NA MÍMESIS CORPÓREA E NA MIMESIS DA PALAVRA COMO PREMISSAS PARA SE PENSAR PRESENÇA CÊNICA

Coordenador Principal: Raquel Scotti Hirson

Início: 08/2015

Término: 11/2016


Resumo:

Através deste projeto pretendo desenvolver uma pesquisa sobre conceitos de estrutura e espontaneidade partindo das metodologias de mímesis corpórea e mímesis da palavra que vem sendo desenvolvidas pelo LUME (Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais - UNICAMP) e pela orientadora de minha pesquisa, Raquel Scotti Hirson. A coleta de material ocorrerá através da observação de travestis, em ruas e boates da cidade de Campinas, além de moradoras do bairro Jardim Itatinga, também em Campinas. Partindo da coleta destes materiais e utilizando procedimentos da mímesis corpórea e da mímesis da palavra, buscaremos experimentar maneiras de estruturar no corpo/voz do ator uma gama de ações físicas e vocais observadas, trabalhando na construção e manutenção de uma presença cênica. Utilizaremos essa experiência para refletir sobre o binômio estrutura e espontaneidade, sobretudo no que diz respeito à estruturação e codificação do material coletado a partir da observação. Os experimentos práticos em sala serão a base para discutirmos se presença e espontaneidade podem estar relacionadas e de que maneira isso ocorre em um trabalho de atuação. A pesquisa inclui, portanto, uma parte prática e uma reflexão teórica a respeito daquilo que esperamos encontrar em sala de trabalho como: ações físicas, codificação de materiais, mímesis corpórea, mímesis da palavra e presença cênica.

Ocultar
EXPERIMENTAÇÕES NA METODOLOGIA MÍMESIS CORPÓREA PARA REFLETIR SOBRE ESTRUTURA, ESPONTANEIDADE E PRESENÇA CÊNICA

Coordenador Principal: Raquel Scotti Hirson

Início: 02/2016

Término: 06/2016


Resumo:

Este projeto visa a efetuar um estágio de pesquisa com a Profa Dra Josette Féral na Universidade de Sorbonne Nouvelle - Paris III para desenvolver e aprofundar discussões teóricas sobre presença do ator, estrutura e espontaneidade e suscitar reflexões sobre presença cênica. A investigação será feita através de entrevistas com Josette Féral, orientadora de minha pesquisa na França, e pelo estudo detalhado de conceitos como treinamento, ações físicas e vocais, impulso, energia, jogo e presença cênica, em suas pesquisas e publicações. Meu objetivo é vincular estes conceitos investigados, na pesquisa de Josette Féral, à metodologia da mímesis corpórea desenvolvida pelo Lume (Núcleo de Pesquisas Teatrais da UNICAMP) e por minha orientadora no Brasil, Raquel Scotti Hirson. Ao expor meu projeto e apresentar indagações, questionamentos sobre os temas mencionados acima à Profa. Josette Féral, uma das pesquisadoras mais importantes da contemporaneidade na área de teoria em artes cênicas, ela aceitou me orientar neste estágio de pesquisa que está previsto para iniciar em fevereiro de 2016, representando uma grande oportunidade de aprofundamento na investigação sobre presença cênica através da metodologia da mímesis corpórea.

Ocultar
FORMAS DE CONTÁGIO: ESTUDO A PARTIR DA CONTAMINAÇÃO ENTRE MÍMESIS CORPÓREA E DANÇA CONTEMPORÂNEA

Coordenador Principal: Ana Cristina Colla

Início: 01/2013

Término: 12/2014


Resumo:

O presente projeto tem como objeto de estudo a relação conceitual e prática entre a metodologia da Mímesis Corpórea desenvolvida no Lume Teatro, Campinas/SP, e o processo de composição na dança contemporânea, tendo como eixo norteador o conceito de dramaturgia do corpo. A pesquisa se apoiará no pensamento de autores como Michael Focault, José Gil e de pressupostos estético-filosóficos discutidos e apresentados por artistas-pesquisadores das Artes da Cena no Brasil como Renato Ferracini e Christine Greiner, além do aprofundamento na linha teórico-prática desenvolvida pelo LUME (Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da Unicamp). . Paralelamente, serão desenvolvidos laboratórios práticos norteados pela metodologia da Mímesis Corpórea, os quais serão divididos em duas etapas principais. A primeira será constituída por uma revisão dos exercícios propostas pela metodologia da mímesis, com ênfase no uso de imagens e objetos. No segundo momento serão investigados os modos de redimensionamento dessa prática para a dança a partir da relação com o outro e com o espaço físico urbano. Todos os laboratórios serão realizados em colaboração com o Grupo Vão (coletivo de dança contemporânea), visando o desenvolvimento e a síntese em um estudo cênico solo. O uso de imagens e objetos, e posteriormente a relação com o outro e o espaço urbano serão as ferramentas principais para o estudo da prática da mimesis, tendo como objetivo criar estados corpóreos, impulsos e fluxos de movimento, direcionando-os para a construção de coreografias. Desse modo estaremos propondo um processo de contaminação entre um procedimento oriundo de práticas teatrais, que é a mímesis corpórea, e a sua diluição e aplicação para experimentar processos criativos em dança.

Ocultar
FUNÂMBULO: O ARTISTA ANTROPÓFAGO NA CORDA BAMBA

Coordenador Principal: Renato Ferracini

Início: 06/2014

Término: 09/2017


Resumo:

Através de pesquisa teórico-prática, esse projeto tem como foco central a questão da "travessia" - do percurso, da metamorfose, do fluxo, da transmutação - inerente ao processo de criação e atuação do artista cênico. Esse estudo pretende articular as proposições dirigidas ao artista da cena, contidas no texto Le Funambule de Jean Genet (em minha tradução direta do francês para o português), com os pressupostos filosóficos da Antropofagia, tanto a ritual, praticada pelos ameríndios, como a cultural, formulada por Oswald de Andrade. A etimologia do nome "funâmbulo" aponta para a ação de caminhar ("ambulo", "ambulare") na corda ("funis"). Funis é também cabo, e posso pensá-lo como um cordão que liga uma coisa à outra, passando informação, alimento, energia, mantendo conexões. A imagem pode remeter tanto a um "cordão umbilical", como a uma fibra ótica. Nesse sentido, o projeto visa realizar uma experiência cênico-poética com o texto de Genet, entendendo a etimologia do termo experientia enquanto "prova", "ensaio", "tentativa" que abarca os fragmentos "ex" (fora), "peritus" (experimentado), "entia" (ser, entidade), ou seja, experimentando no corpo as "tentativas" de equilíbrio/desequilíbrio que o autor propõe, tanto no aspecto mais íntimo e pessoal ("entia"), como relacionando o "fora" ("ex"), na proposta de experimentar consigo e com o mundo, na corda bamba das conexões. Para tanto, a metodologia cartográfica foi inicialmente escolhida, exatamente por seu sentido de acompanhar e vivenciar percursos, complementando o próprio tema da pesquisa. A escolha da antropofagia enquanto referencial teórico para este projeto se dá também pelo fato de que, formulada por Oswald de Andrade enquanto filosofia, foi mais acolhida, no entanto, no campo cultural e estético. Isso, a meu ver, aproxima o texto de Genet da formulação Oswaldiana, pois ambos alcançam, com a arte, um patamar filosófico de reflexões, reafirmando que a arte pode produzir pensamento, ampliando perspectivas e reverberações ao campo estritamente conceitual da filosofia. (AU)

Ocultar
MEMÓRIA(S) E PEQUENAS PERCEPÇÕES

Coordenador Principal: Renato Ferracini

Início: 01/2010

Término: 07/2014


Resumo:

Esse projeto propõe refletir e analisar, em um plano prático-conceitual, a seguinte hipótese: A utilização da memória singular ou coletiva de grupo- enquanto potencializadora de criação de ações-matrizes físico-vocais no contexto poético de criação ficcional e espetacular - passa pela possível ativação conjunta de microações, microafetos e micropercepções acionada por essas mesmas memórias, lançando o ator em uma zona de turbulência não mimética da ação-lembrança, mas em fluxo intensivo e em fabulação. Por outro lado, os paradoxos corporais que jogam o atuante no que podemos chamar de Zona de Experiência podem levar a ativação de memórias singulares que também potencializam a zona de turbulência das micropercepções. Essa relação hipoteticamente intrínseca entre memória-micropercepção acontece em uma zona limiar, de fronteira consciente-inconsciente que poderíamos chamar de zona de forças, zona pré-sensível, pré-perceptiva, extra-cotidiana ou ainda platô de suspensão da descrença e que demandaria uma reflexão conceitual própria e criativa - não somente fenomenológica, semiótica ou psicológica - baseada em experiências práticas de trabalho. O debate dessa hipótese levantada será realizado em três linhas de investigação e um setor de apoio que se retroalimentam e interpenetram. (AU)

Ocultar
O PARADOXO MORTE-VIDA NA PRESENÇA DO ATOR

Coordenador Principal: Renato Ferracini

Início: 06/2015

Término: 06/2016


Resumo:

Esse projeto de pesquisa visa ampliar e (re)problematizar o território de preparação do ator. Parte-se do pressuposto de que a vida (organicidade), enquanto força que percorre o corpo do atuador, só poderá existir em sua performance, caso ele esteja disponível e aberto para o risco constante da morte (enquanto metáfora de fracasso, erro, vazio). Nesse sentido, o permitir-se-à-morte, favorece, paradoxalmente, o permitir-se-à-vida, contribuindo para os estados de presença na atuação. Assim, o estudo conceitual e prático do paradoxo morte-vida na produção de presença representa o eixo central dessa proposta. Tendo em vista a tensão e fricção entre o pensamento oriental e o ocidental (principalmente dos pós-estruturalistas), o intuito é identificar as dualidades existentes na sala de trabalho de práticas das artes da cena contemporânea (divisão entre corpo/mente; interno/externo; teoria/prática; eu/outro), e ressignificá-las a partir de uma visão paradoxal do estar no mundo e no tempo presente. Com base no método cartográfico, de caráter processual, a pesquisa será realizada a partir do cruzamento de dados obtidos em experimentos práticos com os artistas do Núcleo Fuga!, com workshops elaborados para o projeto e com o estudo bibliográfico, considerando a intensa e constante colaboração e influências que podem existir entre essas esferas. Essa proposta nasce como uma continuidade dos estudos de Doutorado recém concluídos em fevereiro de 2014 e é vinculada ao Projeto Temático "A produção de efeitos de presença: uma vida... (da atuação)", com atividades em andamento desde agosto de 2014 e em fase de avaliação pela FAPESP. (AU)

Ocultar
PROCESSO, CRIAÇÃO E PUBLICAÇÃO DE ESPETÁCULOS ARTÍSTICOS, DEMONSTRAÇÕES DE TRABALHO E PROCESSOS FORMATIVOS

Coordenador Principal: Renato Ferracini, Ana Cristina Colla, Raquel Scotti Hirson, Ricardo Puccetti, Carlos Roberto Simioni, Jesser de Souza

Início: 1/2088

Término: 1/2000


Resumo:

Criação, produção e apresentação de espetáculo, processos formatívos e demonstrações de trabalho resultantes de pesquisa baseada em práticas artísticas.

Ocultar
PROJETO TEMÁTICO FAPESP MEMÓRIA(S) E PEQUENAS PERCEPÇÒES

Coordenador Principal: RENATO FERRACINI

Início: 1/2010


Resumo:

Esse projeto propõe refletir e analisar, em um plano prático-conceitual, a seguinte hipótese: A utilização da memória singular ou coletiva de grupo - enquanto potencializadora de criação de ações-matrizes físico-vocais no contexto poético de criação ficcional e espetacular - passa pela possível ativação conjunta de microações, microafetos e micropercepções acionada por essas mesmas memórias, lançando o ator em uma zona de turbulência não mimética da ação-lembrança, mas em fluxo intensivo e em fabulação. Por outro lado, os paradoxos corporais que jogam o atuante no que podemos chamar de Zona de Experiência podem levar a ativação de memórias singulares que também potencializam a zona de turbulência das micropercepções. Essa relação hipoteticamente intrínseca entre memória-micropercepção acontece em uma zona limiar, de fronteira consciente-inconsciente que poderíamos chamar de zona de forças, zona pré-sensível, pré-perceptiva, extra-cotidiana ou ainda platô de suspensão da descrença e que demandaria uma reflexão conceitual própria e criativa - não somente fenomenológica, semiótica ou psicológica - baseada em experiências práticas de trabalho. O debate dessa hipótese levantada será realizado em três linhas de investigação e um setor de apoio que se retroalimentam e interpenetram.

Ocultar
PROJETO TEMÁTICO FAPESP: PRESENÇA E VIDA

Coordenador Principal: RENATO FERRACINI

Início: 8/2014

Término: 7/2019


Resumo:

Esse projeto propõe refletir e analisar, em um plano prático-conceitual, a seguinte hipótese: A utilização da memória singular ou coletiva de grupo - enquanto potencializadora de criação de ações-matrizes físico-vocais no contexto poético de criação ficcional e espetacular - passa pela possível ativação conjunta de microações, microafetos e micropercepções acionada por essas mesmas memórias, lançando o ator em uma zona de turbulência não mimética da ação-lembrança, mas em fluxo intensivo e em fabulação. Por outro lado, os paradoxos corporais que jogam o atuante no que podemos chamar de Zona de Experiência podem levar a ativação de memórias singulares que também potencializam a zona de turbulência das micropercepções. Essa relação hipoteticamente intrínseca entre memória-micropercepção acontece em uma zona limiar, de fronteira consciente-inconsciente que poderíamos chamar de zona de forças, zona pré-sensível, pré-perceptiva, extra-cotidiana ou ainda platô de suspensão da descrença e que demandaria uma reflexão conceitual própria e criativa - não somente fenomenológica, semiótica ou psicológica - baseada em experiências práticas de trabalho. O debate dessa hipótese levantada será realizado em três linhas de investigação e um setor de apoio que se retroalimentam e interpenetram.

Ocultar
SER-ESTANDO MULHERES

Coordenador Principal: Ana Cristina Colla

Início: 01/2013

Término: 12/2014


Resumo:

Esse projeto pretende refletir e analisar, em um plano prático-conceitual, a trajetória de formação do ator, focando na construção de um repertório pessoal de representação, partindo da metodologia da Mímese Corpórea e da Dança Pessoal, ambas desenvolvidas pelo Lume Teatro - Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da Unicamp. Para tanto será analisado o processo de construção de uma demonstração prática de trabalho, tendo como base as ações físicas e vocais codificadas da atriz pesquisadora Ana Cristina Colla ao longo de sua trajetória de dezenove anos como integrante do Núcleo. Atualmente a atriz participa de sete espetáculos do Núcleo, sendo uma das principais difusoras das pesquisas desenvolvidas. Para a construção da demonstração será assessorada por uma equipe de pesquisadores que acompanham sua trajetória ao longo dos anos. (AU)

Ocultar
SERESTANDO MULHERES

Coordenador Principal: Ana Cristina Colla

Início: 3/2013

Término: 2/2016


Resumo:

Esse projeto pretende refletir e analisar, em um plano prático-conceitual, a trajetória de formação do ator, focando na construção de um repertório pessoal de representação, partindo da metodologia da Mímese Corpórea e da Dança Pessoal, ambas desenvolvidas pelo Lume Teatro - Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da Unicamp. Para tanto será analisado o processo de construção de uma demonstração prática de trabalho, tendo como base as ações físicas e vocais codificadas da atriz pesquisadora Ana Cristina Colla ao longo de sua trajetória de dezenove anos como integrante do Núcleo. Atualmente a atriz participa de sete espetáculos do Núcleo, sendo uma das principais difusoras das pesquisas desenvolvidas. Para a construção da demonstração será assessorada por uma equipe de pesquisadores que acompanham sua trajetória ao longo dos anos.

Ocultar
UTILIZAÇÃO DOS ESPAÇOS VERTICAL E AÉREO NA COMPOSIÇÃO CÊNICA: UM ESTUDO DE CASO

Coordenador Principal: Ana Cristina Colla

Início: 06/2013

Término: 12/2014


Resumo:

O presente projeto de mestrado acadêmico tem como objetivo investigar e descrever as possibilidades de composição cênica a partir da utilização dos espaços vertical e aéreo. Para tanto, será feita revisão bibliográfica acerca dos conceitos de espaço e de composição cênica, treinamento específico a partir das técnicas desenvolvidas pelo LUME - Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais vinculado à UNICAMP - e um estudo de caso da Cia Suspensa de Minas Gerais, que há mais de 10 anos desenvolve trabalhos relacionados à esta área. Serão verificados quais os métodos adotados pela Companhia em questão para compor, abordar e desenvolver conceitos relacionados à utilização do espaço como elemento textual da cena e como catalisador para a criação cênica. Desenvolver-se-á um estudo cênico a partir de treinamento específico desenvolvido pelo LUME e das vivências e informações obtidas na pesquisa. Desta forma, buscar-se-á contribuir para a criação cênica e para a ampliação de referencial teórico nacional na área.

Ocultar
V JORNADA INTERNACIONAL ATUAÇÃO E PRESENÇA

Coordenador Principal: Renato Ferracini

Início: 01/2016

Término: 02/2016


Resumo:

A Jornada Internacional Atuação e Presença acontece de forma contínua desde 2010 na sede do LUME - UNICAMP e aglutina vários eventos práticos e teóricos organizados pelo núcleo no mês de fevereiro a saber: o Simpósio Internacional Reflexões da Cena Contemporânea (em sua quinta edição), os Cursos de Fevereiro (em sua décima quinta edição) e o Terra LUME (em sua oitava edição). Portanto, o mês de fevereiro é dedicado ao fortalecimento de práticas de formação e contaminação entre os atore-pesquisadores e suas pesquisas desenvolvidas no LUME com outros artistas e pesquisadores nacionais e internacionais na área das artes presenciais. Vale ressaltar que um dos procedimentos de praxe da equipe de atores-pesquisadores do LUME - desde sua criação em 1985 - é o confronto dos resultados de suas pesquisas práticas e teóricas com núcleos, artistas e grupos de investigação das artes presenciais do Brasil e do exterior, sejam eles vinculados à academia ou não, mas que representam diferentes caminhos de se trabalhar o atuador, todos com comprovada competência no que diz respeito ao rigor de suas pesquisas e à relevância de seus resultados. Esses cenários - formativos, interventivos, criativos e conceituais colocados em tensão nas várias atividades que compõe a Jornada - trabalham, todos eles, com o conceito de "aprendizagem inventiva": construção de um conhecimento corpóreo adquirido na relação afetiva produzida no encontro e baseado na experiência enquanto intensificação. (AU)

Ocultar
VI JORNADA INTERNACIONAL ATUAÇÃO E PRESENÇA

Coordenador Principal: Renato Ferracini

Início: 01/2017

Término: 02/2017


Resumo:

Atividades Gerais da VI Jornada Internacional Atuação e PresençaVI Simpósio Reflexões Cênicas ContemporâneasData: de 14 a 17 de Fevereiro de 2017.Conteúdo Geral: 4 demonstrações de processos de criação artística proporcionando 2 mesas de debates com 2 mediadoras, 2 mesas de debate com 2 conferencistas e um mediador cada. XVI Cursos de FevereiroData: de 25 de Janeiro a 24 de Fevereiro de 2017.Conteúdo Geral: 8 cursos de curta duração ministrados pelos atores-pesquisadores do LUME.XI Terra LUMEData: de 30 de Janeiro a 24 de Fevereiro de 2017.Conteúdo Geral: 3 Escambos Teatrais, 4 Demonstrações de Processos Criativos, 2 espetáculos, 3 mostras de vídeoVI Simpósio InternacionalData: 14, 15, 16 e 17 de fevereiro de 2017 das 18:00hs às 22:00hs.Local: Auditório do IA - UNICAMPDia 14/02/2017 Ambiente e Corpo em ArtePalestrantes: Profa. Dra. Fabiana Britto (UFBA), Prof. Dra. Paola Berenstein Jacques (UFBA), Profa. Dra. Michele Schiocchet e PhD Leslie Hill (EUA)Mediação: Profa. Dra. Ana Terra (UNICAMP)Dia 15/02/2017 Campo Expandido da Arte: outros discursos possíveisPalestrantes: Prof. Dr. Daniel Plá (UFSM), Profa. Dra. Eni Orlandi (UNICAMP), Elizabeth Lima (USP)Mediação: Prof. Dr. Cassiano Sidow Quilici (UNICAMP).Dia 16/02/2017 Escuta e Presença da VozPalestrantes: Prof. Dr. Janete El Haouli (UEL), Profa. Dra. Celina Alcântara (UFRGS), Francesca Della Mônica (Itália)Mediação: Profa. Dra. Gina Monge (UNICAMP).Dia 17/02/2017Circo: tradição, ruptura e tradição da rupturaPalestrantes: PhD. Philippe Goudard (França). Profa. Dra. Elisabete Dorgam (USP), Prof. Dra. Marco Bortoletto (UNICAMP)Mediação: Doutorandas Marisa Riso e Carolina MandellPráticas CartográficasCoordenação: Flávio Rabelo (LUME) Atravessadores Convidados: Profa. Dra. Dora Andrade (UEMS), Dra. Ana Clara Cabral Amaral Brasil (LUME), Laboratório FUGA! (LUME)ComunicaçõesReceberemos inscrições de resumos para comunicação. (AU)

Ocultar
VII JORNADA INTERNACIONAL ATUAÇÃO E PRESENÇA

Coordenador Principal: Renato Ferracini

Início: 01/2018

Término: 03/2018


Resumo:

Atividades Gerais da VII Jornada Internacional Atuação e PresençaVII Simpósio Reflexões Cênicas ContemporâneasData: de 20 a 23 de Fevereiro de 2018.Conteúdo Geral: 4 mesas de debates com 3 palestrantes e 1 mediador cada. XVII Cursos de FevereiroData: de 24 de Janeiro a 04 de Março de 2018.Conteúdo Geral: 9 cursos de curta duração ministrados pelos atores-pesquisadores do LUME e convidados.X Terra LUMEData: de 26 de Janeiro a 28 de Fevereiro de 2018.Conteúdo Geral: 3 Escambos Teatrais, 2 Demonstrações de Processos Criativos, 4 espetáculos, 3 mostras de vídeoDetalhes do SimpósioProgramação prevista para o VII Simpósio InternacionalData: 20, 21, 22 e 23 de fevereiro de 2018 das 18:00hs às 22:00hs.Local: Auditório do IA - UNICAMPDia 20 de Fevereiro de 2018Pistas para uma Pesquisa de Campo no Campo das Artes da CenaPalestrantes: Carminda Mendes André (UNESP), Raquel Scotti Hirson (UNICAMP), Wlad Lima (UFPA)Mediador: Eduardo Okamoto (UNICAMP)Dia 21 de Fevereiro de 2018Metodologias e procedimentos para a criação e pesquisa em artePalestrantes: Marilia Vellardi (USP), , Fernando Passos (UFU), Marcos Rizolli (Universidade Presbiteriana Mackenzie)Mediador: Melissa dos Santos Lopes (UFRN)Dia 22 de Fevereiro de 2018Dramaturgias (im)possíveis, (in)viáveisPalestrantes: Newton Moreno (Dramturgo), Michelle Ferreira (dramaturga), Patrícia Cardona (México)Mediadora: Larissa Neves (UNICAMP)Dia 23 de Fevereiro de 2018O corpo da palavra ou a palavra do corpo: a escrita como criaçãoPalestrantes: Samira Brandão (PUC-São Paulo), Ana Cristina Colla (UNICAMP), Emilio Garcia Wehbi (Argentina)Práticas CartográficasCoordenação: Flávio Rabelo (LUME) Atravessadores Convidados: Profa. Dra. Dora Andrade (UEMS), Laboratório FUGA! (LUME)ComunicaçõesReceberemos inscrições de resumos para comunicação para os temas vinculados aos dias de discussão, e também temas livres (AU)

Ocultar
VIII JORNADA ATUAÇÃO E PRESENÇA

Coordenador Principal: Renato Ferracini

Início: 01/2019

Término: 03/2019


Resumo:

VIII Simpósio Reflexões Cênicas Contemporâneas. Data: de 19 a 22 de Fevereiro de 2019. Conteúdo Geral: 4 mesas de debates com 3 palestrantes e 1 mediador cada. XVIII Cursos de Fevereiro. Data: de 28 de Janeiro a 24 de Março de 2019. Conteúdo Geral: 8 cursos de curta duração ministrados pelos atores-pesquisadores do LUME e convidados e 2 Intercâmbios de Pesquisa. XI Terra LUME. Data: de 30 de Janeiro a 27 de Fevereiro de 2019. Conteúdo Geral: 3 Escambos Teatrais, 2 Demonstrações de Processos Criativos e 3 espetáculos. Intercâmbios de Pesquisa com Eleonora Fabião (UFRJ) e Emilio Garcia Wehbi (Argentina) - Fevereiro e Março de 2019. Detalhes podem ser consultados no arquivo completo do evento em anexo. (AU)

Ocultar
Voltar
COCEN Coordenadoria de Centros e Núcleos Interdisplinares de Pesquisa Rua Saturnino de Brito, nº 323, 2º andar Cidade Universitária Zeferino Vaz - Barão Geraldo, Campinas - SP CEP: 13.083-889 cocen@reitoria.unicamp.br +55 (19) 3521-4912 Equipe
Links
Voltar ao início Unicamp Serviços Escreva sua matéria
Acesse pelo celular