MOVER-ME E SENTIR O MESMO NO TEATRO E NA DANÇA

Cristina Benedita

Resumo


Num texto produzido em escrita associativa, após frequentar ‘Práticas Cénicas’ na FCSH_UNL, com orientação de Renato Ferracini, professor convidado nesta Universidade, cheguei a um discurso diferenciado, entre a experienciação de artista e a reflexão influenciada pela academia universitária. Vivi intensamente os dias, as horas e os minutos, e tudo fazia sentido neste seminário, tal como quando participei noutras oficinas de improvisação em dança (técnicas somáticas) no meu percurso em Portugal, na Holanda e na Alemanha. Nesta intensidade, que também o Lume Teatro me proporcionou (onde estagiei entre Fevereiro e Maio de 2013, em Campinas/SP), vivi-a novamente em Lisboa, como opção livre (cadeira/disciplina académica) do meu doutoramento, e com uma relação entre a prática e a palavra.

Palavras chave: Prática, Discurso, Intensidade, Presença, Experiência;


 


Palavras-chave


Artes Cênicas, Emergente, Corpo, Lugar do Corpo; (Re)actualização;

Texto completo:

PDF